Journal Information
Vol. 26. Issue S1.
(January 2022)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 26. Issue S1.
(January 2022)
PI 231
Open Access
ANALISE COMPARATIVA DA RESISTÊNCIA BACTERIANA DE MICRORGANISMOS CAUSADORES DE BACTEREMIA EM PACIENTES CRÍTICOS NOS PERÍODOS PRE-PANDEMIA E COVID-19 EM UM HOSPITAL TERCIÁRIO PRIVADO DE RIO DE JANEIRO
Visits
...
Mayra Lopes Secundo Diasa, Carmen Guerra Sarmento Molinarob, Leonardo Coutinho Maynart Aragãob, Edilene Macedo de Limab, Julio Cesar Delgado Correalb
a Hospital, Universitário Gaffrée e Guinle, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
b Casa de Saúde São João de Deus, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Article information
Introdução/Objetivo

O impacto do uso de antimicrobianos de amplo espectro nas bactérias causadoras de bacteremia dos pacientes críticos com COVID-19 no Brasil é desconhecido. O objetivo desta pesquisa foi avaliar se houve mudanças nos padrões de resistência dessas bactérias nos períodos pré e COVID-19

Métodos

Foram selecionadas as hemoculturas (HCT) realizadas em pacientes críticos atendidos em um hospital privado terciário de Rio de Janeiro em dois períodos de 08 meses cada um: Período 01 (P1: pre-COVID-19 de julho/2019 a fevereiro/2020) e período 02 (P2: de atendimento a pacientes com COVID-19 de março/2020 a avaliados os perfis de resistência aos antimicrobianos das espécies causadoras de bacteremia. Foi realizada uma análise comparativa das prevalências dos microrganismos por fenótipos e ajustadas por 1000 culturas nós dois períodos analisados.

Resultados

No total foram analisadas 4.269 HCTs obtidas de 911 pacientes. Houve uma discreta redução na taxa de positividade das HCT no período COVID-19, porem sem significância estatística (P1: 15.6% / P2: 13.6%; p = 0.2). No período de atendimento a pacientes COVID-19 (P2) foi verificada uma redução significativa na prevalência de bacteremias por Staphylococcus coagulase - negativos (resistentes a oxacilina: 45.8 vs 29.6 × 1000 HCT; sensíveis a oxacilina 17.4 vs 13.7 × 1000 HCT), Staphylococcus aureus resistente a meticilina (MRSA) (8.9 vs 5.3 × 1000 HCT), e Pseudomonas aeruginosa sensíveis a carbapenêmicos (1.4 vs 3.9 × 1000 HCT). No P2 observamos um aumento significativo na prevalência de bacteremias causadas por Bacilos Gram-negativos (BGN) multirresistentes, em especial de Enterobacterias produtoras de beta-lactamase de espectro estendido (ESBL+) (2.9 vs 6.1 × 1000 HCT), produtoras de carbapenemases (ERC) (9.4 vs 12.4 × 1000 HCT) e Pseudomonas aeruginosa resistente a carbapenemicos (1.4 vs 3.9 × 1000 HCT). A prevalência de outros microrganismos, tais como Enterobacterias ESBL (-), Candida sp. Enterococcus sp. e Acinetobacter sp foi similar nos dois períodos.

Conclusão

Na nossa unidade foi verificada uma mudança significativa dos perfis das bactérias causadoras de bacteremias durante o atendimento a pacientes críticos com COVID-19, com um importante aumento dos padrões de resistência bacteriana em BGN, provavelmente relacionados ao uso de antibióticos de amplo espectro.

Full text is only aviable in PDF
The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools