Journal Information
Vol. 27. Issue S1.
XXIII Congresso Brasileiro de Infectologia
(October 2023)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 27. Issue S1.
XXIII Congresso Brasileiro de Infectologia
(October 2023)
Full text access
EFICÁCIA E SEGURANÇA DE IVERMECTINA PARA O TRATAMENTO DE PACIENTES COM COVID-19 NÃO HOSPITALIZADOS: REVISÃO SISTEMÁTICA E META-ANÁLISE DE 12 ESTUDOS CLÍNICOS RANDOMIZADOS CONTROLADOS INCLUINDO 7035 CASOS
Visits
241
José Ernesto Vidala,
Corresponding author
josevibe@gmail.com

Corresponding author.
, Adrian V. Hernandezb, Anna Liuc, Yuani M. Romanb, Paula Alejandra Burelac
a Instituto de Infectologia Emílio Ribas (IIER), São Paulo, SP, Brasil
b School of Pharmacy, University of Connecticut, Storrs, Estados Unidos
c Universidad Peruana Cayetano Heredia, San Martín de Porres, Peru
This item has received
Article information
Special issue
This article is part of special issue:
Vol. 27. Issue S1

XXIII Congresso Brasileiro de Infectologia

More info
Introdução

Ivermectina, antiparasitário usado pela primeira vez em humanos em 1988, foi amplamente prescrito, principalmente na América Latina, para o tratamento de pacientes com Covid-19. Neste estudo, avaliamos a eficácia e segurança de ivermectina versus controles em pacientes não hospitalizados que apresentaram covid-19 precoce.

Métodos

Foram incluídos estudos clínicos randomizados e controlados que avaliaram os efeitos de ivermectina em adultos com covid-19, publicados até o 22 de fevereiro de 2023 em cinco bases de dados. Os desfechos primários foram hospitalização, mortalidade por todas as causas, e eventos adversos. Os desfechos secundários incluíram ventilação mecânica, melhora clínica, piora clínica, clareamento viral, e eventos adversos graves. O risco de viés foi avaliado usando a ferramenta Cochrane RoB2. Foi realizada metanálise de efeitos aleatórios de variância inversa, com qualidade de evidência utilizando a metodologia GRADE. Foram realizados análise de subgrupo pré-especificados, segundo dose de ivermectina, tipo de controle, risco de viés, e tempo de seguimento.

Resultados

Foram incluídos 12 estudos clínicos randomizados e controlados (n = 7035). Os controles foram o placebo em nove estudos, o padrão terapêutico em dois estudos, e o placebo ou medicamento ativo em um estudo. Ivermectina não reduziu hospitalização (risco relativo [RR], 0.81, intervalo de confiança 95% [IC 95%] 0.64-1.03; 8 estudos, qualidade de evidência baixa), mortalidade por todas as causas (RR 0.98, IC 95% 0.73-1.33; 9 estudos, qualidade de evidência baixa), ou eventos adversos (RR 0.89, IC 95% 0.75-1.07; 9 estudos, qualidade de evidência muito baixa), comparada com os controles. Ivermectina não reduziu a necessidade de ventilação mecânica, a piora clínica, ou os eventos adversos graves e não aumentou a melhora clínica nem o clareamento viral versus os controles (qualidade de evidência muito baixa para os desfechos secundários). As análises de subgrupo foram consistentes com as análises principais.

Conclusões

Ivermectina não teve efeitos nos desfechos clínicos, intermediários ou de segurança versus os controles, em estudos clínicos randomizados que avaliaram pacientes com covid-19 não hospitalizados. Ivermectina não deve ser recomendada como tratamento de pacientes com covid-19 não hospitalizados.

Palavras-chave:
Covid-19 Ivermectina Tratamento Revisão Sistemática Metanálise
Full text is only aviable in PDF
The Brazilian Journal of Infectious Diseases
Article options
Tools