Journal Information
Vol. 26. Issue S1.
(January 2022)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 26. Issue S1.
(January 2022)
EP 075
Open Access
PERFIL DAS INFECÇÕES DE CORRENTE SANGUÍNEA EM PACIENTES HOSPITALIZADOS POR COVID-19
Visits
...
Luana da Silva Fidelisa, Eduardo Fratari Paes Lemeb
a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (ISCMSP), São Paulo, SP, Brasil
b Universidade Cidade de São Paulo (Unicid), São Paulo, SP, Brasil
Article information
Introdução/Objetivo

A pandemia de infecção por SARS-CoV-2 atinge dimensões globais, associada a elevada morbidade e internações prolongadas. Diante da necessidade de cuidados intensivos, a utilização de dispositivos invasivos, como o cateter central, fez-se mais necessário. Os pacientes graves são suscetíveis a infecções hospitalares e, mais especificamente, às infecções de corrente sanguínea. Caracterizar o perfil das infecções de corrente sanguínea em pacientes hospitalizados por infecção por COVID-19, em comparação com pacientes internados por outras causas, no período da pandemia.

Metodologia

Revisão sistemática com metanálise, baseado em dados publicados entre março de 2020 a abril de 2021.

Resultados

Foi observado elevada incidência de coinfecção bacteriana em pacientes hospitalizados com COVID-19 em unidades de terapia intensiva. Entre os microrganismos detectados os mais comuns foram Escherichia coli, Staphylococcus aureus, Klebsiella pneumoniae, Enterococcus faecalis, Enterococcus faecium e Pseudomonas aeruginosa. Observou-se a presença significativamente maior de culturas com prováveis contaminantes com microbioma de pele em pacientes COVID-19 em comparação ao grupo não COVID-19. Sendo a espécie de Staphylococcus coagulase negativa, a mais frequente. Em relação ao padrão de resistência antimicrobiana, foram isoladas amostras de Enterococcus faecium resistentes à vancomicina (VRE). Entre Pseudomonas spp. foi observado resistência à piperacilina/tazobactam e a carbapenêmico. Em relação a enterobactérias houve o isolamento de produtores de β-lactamase de espectro estendido. Nenhuma resistência aos carbapenêmicos foi observada entre esses isolados. Todas as Candida spp. isolados foram sensíveis às equinocandinas. Amostra de Candida parapsilosis resistente ao fluconazol, também foi isolada.

Conclusão

A incidência das infecções associadas a pandemia por SARS-CoV-2 durante a pandemia levou a grande morbidade, internação de longa duração e potencial seleção de microrganismos resistentes, associado às infecções de corrente sanguínea principalmente por germes comensais intestinais.

Full text is only aviable in PDF
The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools