Journal Information
Vol. 26. Issue S1.
(January 2022)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 26. Issue S1.
(January 2022)
ÁREA: ANTIMICROBIANOSEP 001
Open Access
ABORDAGEM PK/PD NA EFETIVIDADE DE PIPERACILINA-VANCOMICINA EM PACIENTES SÉPTICOS QUEIMADOS EM REGIME EMPÍRICO DA DOSE RECOMENDADA NA INSUFICIÊNCIA RENAL
Visits
...
Gabriela Otofujia, Ronaldo Morales Juniora, João M. Silva Juniorb, Élson M. Silva Juniorb, Amanda M.R.R. Oliveirab, Estela M. Oliveirac, Aline S. Gomidesb, Gabriela A. Ferreirab, Thiago C. Oliveirab, David S. Gomezb, Silvia R.C.J. Santosa
a Centro de Farmacocinética Clínica, Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, Brasil
b Divisão de Cirurgia Plástica e Queimaduras, Hospital das Clínicas, Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo (HCFMUSP), São Paulo, SP, Brasil
c Instituto do Câncer de São Paulo, Hospital das Clínicas, Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo (HCFMUSP), São Paulo, SP, Brasil
Article information
Objetivo

Investigar eficácia e segurança da terapia combinada de vancomicina-piperacilina/tazobactam em pacientes sépticos queimados tratados com o regime de dose recomendado para insuficiência renal pelo monitoramento sérico dos fármacos e abordagem de PK/PD para garantir eficácia e segurança da terapia antimicrobiana.

Métodos

O protocolo foi aprovado por comitê de ética e todos os termos de consentimento foram assinados. Os autores declaram não ter conflito de interesse. Dez pacientes adultos queimados (2F/8M) foram investigados: 33 (31-42) anos, medianas (IQR), 69 (60-80) kg, área total de superfície queimada 43 (32-49)%; depuração da creatinina de 31 (23-40) mL/min. O agente foi fogo, com lesão por inalação ocorrida em 6/10 pacientes. Intubação traqueal e fármacos vasoativos foram necessários para todos, mas hemodiálise para nenhum. A terapia antimicrobiana combinada com vancomicina-piperacilina/tazobactam foi prescrita contra cepas nosocomiais Gram-positivas e negativas de acordo com a dose recomendada para insuficiência renal: vancomicina em infusão de 1 hora (1 g q24h) e piperacilina/tazobactam em infusão de 3 horas (2,25 g q6-8h). Foram coletadas 3 amostras de sangue (2 mL/cada) no intervalo de dose do fármaco por cromatografia líquida. Os dados farmacocinéticos foram baseados em análises não compartimentais. A abordagem PK/PD foi realizada pelo Prism 7.0, com base no índice preditivo recomendado: AUCss0-24/MIC> 400 para vancomicina, 100%fT> MIC para piperacilina.

Resultados

A farmacocinética foi alterada de formas distintas para os antimicrobianos hidrofílicos em pacientes queimados com insuficiência renal. A meta de vancomicina foi atingida contra patógenos Gram-positivos isolados, MIC 2 mg/L (Streptococcus spp, CIM 0,5 mg/L), Staphylococcus spp CIM 0,5-2 mg/L) na dose recomendada para pacientes com insuficiência renal. A meta de piperacilina foi atingida para todos os pacientes contra as cepas de Gram-negativos até CIM 8 mg/L; enquanto o ajuste da dose foi necessário em 4/10 pacientes contra as cepas K. pneumoniae e Pseudomonas aeruginosa, MIC 16 mg/L. A cura foi registrada para todos os pacientes com insuficiência renal pela erradicação de patógenos isolados durante o curso clínico de choque séptico.

Conclusão

O monitoramento sérico de fármacos e a abordagem de PK/PD são ferramentas clinicamente relevantes para garantir a cura de infecções nosocomiais e segurança da terapia combinada em pacientes críticos queimados com insuficiência renal.

Full text is only aviable in PDF
The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools