Journal Information
Vol. 22. Issue S1.
11° Congresso Paulista de Infectologia
Pages 18-19 (December 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 22. Issue S1.
11° Congresso Paulista de Infectologia
Pages 18-19 (December 2018)
OR‐34
DOI: 10.1016/j.bjid.2018.10.035
Open Access
O ESCORE MEWS > 4 É CAPAZ DE IDENTIFICAR PRECOCEMENTE OS PACIENTES COM SEPSE
Visits
...
Monie Thaise dos Santos, Leticia de Fatima Lazarini, Diogo Boldim Ferreira, Paula Tuma, Otávio Monteiro Becker Junior
Hospital de Transplantes, São Paulo, SP, Brasil
Article information
Full Text

Data: 19/10/2018 ‐ Sala: 1 ‐ Horário: 16:10‐16:20 ‐ Forma de Apresentação: Apresentação oral

Introdução: Após a publicação da primeira diretriz da Campanha de Sobrevivência à Sepse (CSS), em 2004, surgiram várias evidências relacionadas à importância do tratamento precoce e da diminuição da mortalidade em pacientes com sepse. O Escore de Alerta Precoce (Modified Early Warning Scores [MEWS]) é baseado na monitoração dos sinais vitais, que consiste na atribuição de pontuação aos parâmetros de acordo com as alterações e assim define um escore facilmente identificado pelo técnico de enfermagem. Com base nesse escore é possível seguir o fluxo de atendimento e entre eles diagnosticar precocemente casos de sepse.

Objetivo: Verificar se o MEWS escore > 4 é capaz de identificar precocemente os pacientes com sepse.

Metodologia: Estudo transversal e retrospectivo do critério de identificação precoce da sepse com o uso do instrumento MEWS. O instrumento é usado pelo técnico de enfermagem, com a supervisão do enfermeiro, apresenta escore de 1 a > 5. Foram incluídos no estudo todos os pacientes da onco‐hematologia que apresentaram episódio de sepse ou choque séptico intra‐hospitalar e foram excluídos menores de 18 anos e em cuidados paliativos. O estudo foi feito em hospital público de São Paulo, de janeiro a dezembro de 2017. As variáveis analisadas foram coletadas nos registros em prontuários e nas fichas dos protocolos de sepse abertas pela equipe assistencial. Estudo baseado nas definições do Sepsis 3 de 2016. Para a análise estatística foi feito o teste exato de Fisher com nível de significância 0,05 (p<0,05).

Resultado: Foram analisados 296 pacientes com casos de sepse e não sepse. Na primeira avaliação os pacientes foram categorizados em grupos de score<4 ou > 4. Nessa avaliação mostrou‐se que entre os pacientes com escore<4, 36 confirmaram diagnóstico de sepse e 24 não apresentaram sepse. Dos pacientes com escore > 4, 74 foram confirmados com sepse e 14 não apresentaram sepse, com p=0,002 e odds ratio=0,286. Na segunda avaliação os pacientes foram categorizados em grupos de escore<4 e > 4. Dos pacientes com escore<4, 11 confirmaram diagnóstico de sepse e 15 não apresentaram sepse. Dos pacientes com escore > 4, 99 confirmaram diagnóstico de sepse e 23 não apresentaram sepse, com p=0,0002 e odds ratio=0,173.

Discussão/conclusão: A partir da amostra analisada foi possível afirmar que o escore > 4 conseguiu identificar precocemente a sepse. A análise estatística sugere a oportunidade da discussão do novo score > 4 para identificação da sepse na instituição.

The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools