Journal Information
Vol. 22. Issue S1.
11° Congresso Paulista de Infectologia
Pages 92-93 (December 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 22. Issue S1.
11° Congresso Paulista de Infectologia
Pages 92-93 (December 2018)
EP‐114
DOI: 10.1016/j.bjid.2018.10.176
Open Access
RESULTADOS DA TARV ANALISADOS SOB A ÓTICA DA CASCATA DE CUIDADO CONTÍNUO, EM UM MUNICÍPIO DE MÉDIO PORTE DE SANTA CATARINA: QUAIS OS PROBLEMAS? QUAIS OS DESAFIOS?
Visits
...
Maria J. Muniz de Lima, Maria T. Domigos de Oliveira, Sandra Raizer Mazetto, Maria M. Fogaça Freitas, Carlos Leonardo Rohrbacher, Leníria de Cássia Menel, Ana Luiza Grabowski, Willy Mamoru Hiraga
Secretaria Saúde de Jaraguá do Sul, Jaraguá do Sul, SC, Brasil
Article information
Full Text

Data: 19/10/2018 ‐ Sala: TV 1 ‐ Horário: 10:51‐10:56 ‐ Forma de Apresentação: E‐pôster (pôster eletrônico)

Introdução: O uso da TARV, além da excelente resposta clínica, é um auxiliar valioso no controle da epidemia do HIV‐Aids. Alcançar a indetecção da carga viral de todos os pacientes é o grande desafio.

Objetivo: A adoção da Cascata de Cuidado Contínuo com vistas à comparação dos resultados com a meta 90‐90‐90, analisar os dados de diagnóstico, tratamento e adesão dos pacientes HIV‐Aids acompanhados no serviço no início do corrente ano, identificar as falhas nesse processo e possíveis melhorias.

Metodologia: Em um mês foram coletados os dados de 634 pessoas com HIV‐Aids atendidas em um Serviço de Atenção Especializada (SAE), em 2018. Foram usados os prontuários médicos, o Sistema de Informação de Controle Laboratorial (Siscel), o Sistema de Controle Logístico de Medicamentos (Siclom) e o Sistema de Monitoramento Clínico (Simc) como fontes de informação. Os dados obtidos foram tabulados e organizados conforme o modelo de Cascata de Cuidado Contínuo.

Resultado: Para o município com população estimada em 170.835 habitantes deveria haver 1.025 casos de HIV‐Aids, 0,6% de pessoas infectadas, segundo as estimativas da Secretaria de Saúde de Santa Catarina. O município tem 634 casos, que representam apenas 61,85% do total de casos diagnosticados. Entre os 634 casos, 608 deles estavam retidos no SAE, 605 em TARV e 563 encontravam‐se com carga viral suprimida, corresponderam a 95,42% e 93,05% da meta 90‐90‐90.

Discussão/conclusão: Verifica‐se que há necessidade de ampliação do diagnóstico da população em geral, visto que há déficit de 28,15% no índice desejado, o que inclui esforços para alcançar as populações‐chave e populações prioritárias. Os recursos já estão disponíveis no SUS, com a testagem rápida para HIV‐Aids e os profissionais que atuam nas unidades de saúde do município. Criar e desenvolver estratégias para isso é fundamental. Além disso, é necessário investir nas equipes de saúde e buscar a melhoria dos índices de adesão ao tratamento, bem como a sua manutenção, para possibilitar o melhor controle da epidemia.

The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools