Journal Information
Vol. 22. Issue S1.
11° Congresso Paulista de Infectologia
Pages 74 (December 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 22. Issue S1.
11° Congresso Paulista de Infectologia
Pages 74 (December 2018)
EP‐078
Open Access
LEISHMANIOSE VISCERAL HUMANA NO ESTADO DE SÃO PAULO: ESTUDO ESPAÇO‐TEMPORAL
Visits
...
Aléxia G. Rosa Faria, Cinthya Luzia Cavazzana
Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo, SP, Brasil
Article information
Full Text

Data: 18/10/2018 ‐ Sala: TV 6 ‐ Horário: 13:44‐13:49 ‐ Forma de Apresentação: E‐pôster (pôster eletrônico)

Introdução: Leishmaniose é uma doença causada por protozoários parasitas do gênero Leishmania, do qual 21 espécies têm importância médica. Há dois tipos de leishmaniose, a tegumentar e a visceral. No Estado de São Paulo, a infecção do tipo visceral tem crescido exponencialmente nos últimos quatro anos, tornou‐se um problema de saúde pública.

Objetivo: Este estudo tem como objetivo descrever a incidência da leishmaniose visceral humana no Estado de São Paulo desde 2012 até 2018 e, com isso, apresentar dados para facilitar a adoção de vigilância e controle efetivos para diminuir a doença no território paulista e para frear a sua disseminação para a capital.

Metodologia: Neste estudo descritivo foi feita revisão integrativa da literatura, nas bases médicas, e pesquisa de dados epidemiológicos sobre casos de leishmaniose visceral humana de 2012 até 2018, no Datasus e no Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado de São Paulo (CVE). Foram construídos mapas temáticos que mostram a disseminação da leishmaniose visceral em humanos nos municípios paulistas. Ferramentas de análise espacial Kernel foram usadas para analisar a distribuição dos casos e óbitos no estado.

Resultado: Os aumentos de casos e do número de óbitos por leishmaniose visceral humana no Estado de São Paulo seguem uma tendência das outras regiões do país. Houve expansão espacial dos casos autóctones de leishmaniose visceral em humanos, da região Oeste para as regiões Nordeste, Centro e Sudeste do Estado de São Paulo.

Discussão/conclusão: Pela observação dos dados epidemiológicos analisados houve aumento do número de casos pela doença, como também houve aumento da área geográfica de ocorrência. A leishmaniose visceral humana já se apresenta na região Leste do estado e aproxima‐se da capital. Faz‐se necessário fomentar as estratégias de vigilância epidemiológica e controle da leishmaniose visceral.

The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools